Home / Notícias / Destaques / Banco do Nordeste lança programa para fortalecer cajucultura na região de Picos
Cajucultores da região de Picos que participaram do evento Foto: Folha Atual

Banco do Nordeste lança programa para fortalecer cajucultura na região de Picos

Na manhã desta quinta-feira (19), o Banco do Nordeste por meio do Programa de Desenvolvimento Territorial (Prodeter) lançou no auditório da Associação Comercial e Industrial de Picos o Plano de Ação Territorial da Cajucultura.

Participaram do evento, o superintendente estadual do BNB, Expedito Neiva, gerente da Agência de Picos, Jairo Ibiapina, o gerente de produtos e serviços do Ambiente Política de Desenvolvimento do BNB, em Fortaleza, Carlos Pinto, além de representações das gestões municipais e cajucultores da região de Picos.

O Plano de Ação Territorial da Cajucultura tem por objetivo oferecer crédito, bem como diversas outras ações voltadas para o fortalecimento da atividade no Território Vale do Guaribas, composto por sete municípios: Alagoinha do Piauí, Campo Grande do Piauí, Dom Expedito Lopes, Francisco Santos, Monsenhor Hipólito, Picos, além de Santo Antônio de Lisboa.

O superintendente estadual do BNB, no Piauí, Expedito Neiva, explicou que o Plano beneficiará diretamente 15 produtores de cada município contemplado, totalizando 105 cajucultores com foco no aumento da produção e rendimento financeiro.

“Esse é um momento muito importante, onde o Banco vai promover um plano de desenvolvimento territorial, com ações de capacitação, crédito orientado e assistido, que objetiva a melhoria da qualidade de renda dos produtores da nossa região”, frisou Expedito Neiva.

O gerente da agência do Banco do Nordeste de Picos, Jairo Ibiapina, comentou que em decorrência da queda na produção da cajucultura a meta é resgatar a produtividade com números iguais ou superiores aos registrados em 2000.

“Com a seca a produção do caju foi prejudicada, impactando na nossa região. Estamos unindo todos os parceiros para fornecer a estes produtores um programa orientado, para que possamos resgatar a cultura. Quinze produtores de cada municípios serão assistidos pelo programa”, disse Jairo Ibiapina.

Jairo Ibiapina lembrou ainda que o Plano não só oferecerá consultoria, mas também buscará estratégias para potencializar a comercialização dos produtos.

O cajulcuturor Francisco José, participou do lançamento do programa e relatou estar otimista com a nova  fase  da cajucultura.

“Além da seca, no momento estamos enfrentando o problema de oídio, que deixa o caju com uma má qualidade, a fruta racha e compromete totalmente a produção. De todos as culturas cultivadas, o caju é o que tem resistido a estiagem, por isso a importante do investimento na cajulcutura”, relatou o produtor.

Fonte: Folha Atual

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *