Home / Notícias / Destaques / Ciro Nogueira não descarta possibilidade de participar do governo de Bolsonaro
(Crédito: Ascom)

Ciro Nogueira não descarta possibilidade de participar do governo de Bolsonaro


O presidente nacional do Progressistas, senador Ciro Nogueira, disse, no domingo (28), que não descarta a possibilidade de participar do governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

Ele votou, às 10h, acompanhado do deputado Júlio Arcoverde, presidente regional do Progressistas, na Unidade Escolar José Amável, no bairro dos Noivos, na zona Leste de Teresina.

“Depende de vontade dos dois lados. Independente de quem vai participar de governo ou não, todas as medidas de Bolsonaro que venham trazer o crescimento do país, terão nosso apoio. Temos responsabilidade e nenhum preconceito”, diz Ciro Nogueira.

“Depende de vontade dos dois lados. Independente de quem vai participar de governo ou não, todas as medidas com Haddad ou Bolsonaro que venham trazer o crescimento do país, terão nosso apoio. Temos responsabilidade e nenhum preconceito”, diz Ciro Nogueira.

Quando foi votar, Ciro Nogueira disse que queria aproveitar , mais uma vez, para agradecer a todos os piauienses por sua reeleição.

“Garanto me dedicar e trabalhar ainda mais pelo meu amado Piauí”, afirmou.

Durante a noite, após a eleição de Jair Bolsonaro, Ciro Nogueira afirmou que o grande desafio do presidente eleito é unificar o país.

“Desejo boa sorte e considero que o grande desafio será unificar o país”, falou Ciro Nogueira

Ele afirma que o presidente eleito tem que unificar o país. “O presidente tem que ter a grandeza de tentar unificar o país. Ele só vai conseguir mesmo a presidência se conseguir ter a grandeza para unificar o nosso país. Nunca tivemos um clima tão acirrado de ódio, de rancor dos dois lados. Achei um erro não se focar na proposta dos candidatos. Muita gente votando contra um partido, outros votando pelas mais diferentes causas e não debatem os problemas reais do país, que é principalmente a economia, geração de emprego e renda. Isso não tem sido debatido. O foco da eleição foi outro. Isso me deixou triste. Sou otimista e espero que o eleito tente unificar o país”, afirmou.

Ciro Nogueira disse que manteve a posição de neutralidade. Segundo ele, nenhum nome uniu os Progressistas.

“Não tínhamos um nome que unisse o partido. A maioria do partido é pro-Bolsonaro. Eu achei melhor liberar o partido. Assumi a neutralidade e não me posicionei para não influenciar nenhum dos lados. Quem influencia é o eleitor. Não é o Ciro ou o João. O eleitor tem que escolher entre dois extremos. Nesse momento seria melhor um candidato mais de Centro”, afirmou.

Fonte: Meio Norte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *