Home / Notícias / Destaques / CRO interditou 73 consultórios odontológicos em 2018 no Piauí

CRO interditou 73 consultórios odontológicos em 2018 no Piauí


Em 2018, 73 consultórios odontológicos no Piauí foram interditados pelo Conselho Regional de Odontologia, CRO-PI. A entidade informou que até o mês de abril, mais de 200 fiscalizações foram feitas só este ano, o que acabou gerando as suspensões de atividades, principalmente em razão da utilização de instrumentos e máquinas odontológicas inadequados para uso.

O presidente do CRO-PI, Leonardo Sá, esclareceu que os principais motivos das interdições são, por exemplo, local inadequado da caixa de perfuro cortante [recipientes especialmente projetados para o descarte dos resíduos infectantes que apresentam elevados riscos de acidentes], materiais, como agulhas e bisturis enferrujados ou deteriorados e máquina de esterilização sem condições de uso.

“A caixa de perfuro cortante tem que está a uma altura de 70 cm do chão e muitas vezes encontram-se no chão, porque representam um risco de contaminação viral e bacteriana tanto para profissionais quanto ao manejo quanto para os clientes.

Além disso, agulhas e bisturis enferrujados são encontrados e também a esterilização autoclave, que muitas vezes não está em condições ideais de uso, por isso é importante fazer esse controle. Todas essas questões são observadas e motivos que mais levam a interdições”, esclareceu o presidente.

Ele explicou que em muitos casos, é feita um interdição por cerca de dois meses para que o consultório faça as modificações e se adeque as regras exigidas pelo Conselho, e que depois desse período são feitas novas inspeções. “Por isso o número de interdições fica variando, mas em muitos casos, os consultórios fazem as adequações necessárias e aí voltam a funcionar”, disse.

Ainda de acordo com o presidente do CRO-PI, Leonardo Sá, as vistorias são constantes e têm aumentado nos últimos três anos. É feito um planejamento anual para que sejam realizadas regularmente as chamadas vistorias fiscais por ofício ou as motivadas por denúncia. “A cada ano viemos triplicando o número de vistorias”.

Fonte: Cidade Verde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *