Home / Notícias / Destaques / Estudantes da rede estadual de 50 municípios do Piauí estão sem transporte escolar

Estudantes da rede estadual de 50 municípios do Piauí estão sem transporte escolar

Alunos de 50 municípios piauienses matriculados em escolas da rede estadual estão sem transporte para chegar até a sala de aula. Devido ao problema, aumentou a evasão escolar e os estudantes tiveram um baixo rendimento escolar. A Secretaria de Educação afirmou que fez uma nova licitação e que o problema será resolvido, assim que terminar o processo de contratação.

O estudante Carlos Eduardo Borges tem enfrentado dificuldade para chegar até a escola, porque o transporte escolar que passava na zona rural de São Francisco do Piauí, onde o adolescente morava, está suspenso desde o início do ano. O aluno teve que se mudar para a casa de uma tia próximo a escola para não perder o ano escolar.

“É uma situação constrangedora. Enquanto muitos alunos de escola particular e de cidade grande estão pensando em estudar, fazer Enem, a gente está tendo que lidar com situações menores, como por exemplo transporte escolar”, disse.

O estudante Robervan Sousa, que mora a 18 km de distância da escola, teve que abandonar os estudos depois que o transporte deixou de passar no local, com isso a esperança de dar um futuro melhor para os pais está ameaçada.

“Eu queria ir para a escola, terminar o ensino médio, não queria parar de estudar, mas como não tem transporte não teve escolha”, contou.

Segundo Antônio Borges, os filhos não deixaram de ir à escola porque a família possui uma moto, que tem ajudado na locomoção dos filhos.

“Estamos fazendo da fraqueza a força para poder os meninos estudarem, porque se eles pararem fica pior. No dia que a gente tem dinheiro para colocar de gasolina, a gente coloca, e no dia que não tem a gente compra fiado”, explicou.

A falta de transporte reflete diretamente no rendimento escolar. Houve um aumento da evasão escolar, número de faltas e uma baixa nas notas. “Não posso participar de todos os projetos da escola, porque gasta muito e não posso porque já estou gastando com gasolina. Quando a moto quebra não tenho com vir”, relatou a aluna Marcela Lima.

De acordo com a professora Maria de Jesus Cavalcante, o impacto é totalmente negativo. “Temos turmas que às vezes não tem um aluno por conta do transporte e o aluno fica revezando os dias que vem na semana para tentar acompanhar as disciplinas”, ressaltou.

Em nota, a Secretaria Estadual de Educação reconhece que alguns municípios estão com problemas no transporte escolar por conta da rescisão contratual com as empresas que prestavam o serviço, mas contesta que o problema atinge mais de 50 cidades.

O Ministério Público Estadual alega que 50 é o número de municípios autuados no estado até o presente momento. A Secretaria de Educação afirmou que fez uma nova licitação e que o problema será resolvido assim que terminar o processo de contratação.

Operação Topique

Em mais de 50 municípios, a falta de transporte na rede estadual de ensino do Piauí se repete. No município de Paulistana, estudantes precisam se locomover a pé para conseguir chegar até a escola. No ano passado, a Polícia Federal deflagrou a Operação Topique, que investiga um esquema de fraudes no transporte escolar da Secretaria Estadual de Educação.

Segundo a Polícia Federal, o esquema superfaturava o valor dos contratos, gerando um prejuízo aos cofres públicos de mais de R$ 119 milhões. Ao todo, 22 pessoas foram presas suspeitas de fazerem parte do esquema.

O Ministério Público Federal apresentou denúncia contra os investigados e o Ministério Público Estadual está acompanhando os problemas envolvendo o transporte escolar.

“Como a Secretaria de Educação alega que houve abandono das empresas e que não pode fazer contratações emergenciais porque tem contratos vigentes e que finalizou uma licitação. Nós tivemos que entrar na justiça”, disse a promotora Flávia Gomes.

Fonte: G1 Piauí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *