Home / Notícias / Destaques / Mãe de bebê agredido declara que pode ter sido dopada no momento do crime

Mãe de bebê agredido declara que pode ter sido dopada no momento do crime


A esposa do homem que mordeu a própria filha, identificada apenas como Thaís, afirmou que pode ter sido dopada pelo marido antes de ele cometer o crime contra a criança. A informação foi repassada nesta sexta-feira (20) pela delegada responsável pelo caso, Anamelka Cadena.

Anamelka, coordenadora de Feminicídio da Delegacia da Mulher, informou em entrevista ao Jornal do Piauí que será feito um exame toxicológico na mulher para confirmar se de fato Francisco a dopou.  A delegada também contou que o pai passou por um exame que vai comprar a arcada dentária dele com as cicatrizes que estão pelo corpo do bebê.

“O que a gente observa nos discursos é esa questão de ela ter ficado entorpecida no momento da execução do ato. Inclusive ela relatou para gente que imagina que tenha se misturado alguma substancia na bebida e a gente pediu o exame toxicológico para tentar elidir também essa questão”, informou a delegada.

De acordo com Anamelka, a mãe afirmou sobre a possibilidade de ter sido dopada nas declarações adicionais que fez a polícia, o que subsidiou a necessidade da solicitação dessa prova técnica.

Alem disso, a delegada falou que será feito o exame da arcada dentária. “A gente tem uma lesão com assinatura, então no momento em que se compatibilizar a estrutura daquela lesão com a arcada dentária a gente tem cabalmente a responsabilização através de uma prova técnica, e isso corroborado com os indícios que já existem no inquérito judicial, a gente consegue definir a dinâmica dos fatos”, informou.

Anamelka também informou que a mãe da criança se ofereceu para fazer o mesmo exame da arcada e que ela é vista com vítima do crime no cenário de violência doméstica e familiar, por já ter sido ameaçada e agredida pelo companheiro. “Nossa objetivação é elidir qualquer possibilidade da participação delativamente dela na prática do ato”.

O inquérito aponta que o tom de pele do garoto foi o que levantou as desconfianças de Francisco quanto a paternidade, tendo sido um dos motivos para a prática do crime. Ele está preso e pode responder por lesão corporal e tentativa de homicídio.

O bebê que perdeu parte do lábio inferior por causa das mordidas dadas pelo pai, passou por cirurgia e continua internado em estado grave.

Cidade Verde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *