Home / Notícias / Municípios / Campo Grande do Piauí / Social de Campo Grande do Piauí promove evento em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes; Veja fotos

Social de Campo Grande do Piauí promove evento em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes; Veja fotos


Na manhã desta sexta-feira, 17, a Prefeitura Municipal de Campo Grande do Piauí, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, promoveu mais um momento de reflexão e mobilização para o combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes.

O evento em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado anualmente em 18 de maio, foi realizado no Auditório da Câmara Municipal.

Participaram desse momento de prevenção e enfrentamento a essas violações, a equipe do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e do Programa Criança Feliz, membros do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), membros Conselho Tutelar, jovens que integram o Núcleo de Cidadania dos Adolescentes (NUCA), e pais das crianças e adolescentes assistidos pelos programas sociais.

Abrindo o evento, a Assistente Social Luciene Sousa desejou boas-vindas a todos os presentes e falou sobre a realização de mais um evento em alusão ao 18 de maio no município. “Bom dia a todos e todas! Sejam bem-vindos a mais um momento de reflexão e mobilização para o combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. O município de Campo Grande do Piauí é engajado nessa luta que é constante e continua para as politicas públicas, famílias e sociedade”.

“18 de maio é o Dia D que dá visibilidade à necessidade de constante combate e vigilância contra essa violência, infelizmente muito presente na nossa realidade atual. Que a luta e a vigilância de todos nós, enquanto poder público, enquanto família e enquanto comunidade seja continua e incansável.  Que a gente tenha momentos de reflexão e que voltemos para casa cada um de nós soldados para combater essa violência que assola as nossas crianças e adolescentes”, disse Luciene.

Logo após, a Secretária Municipal de Assistência Social Vandeslene Oliveira  também deu as boas-vidas a todos e falou do objetivo da ação. “A Campanha do dia 18 de maio tem o objetivo de mobilizar, sensibilizar, informar e convocar a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos das crianças e adolescentes, garantindo a toda criança e adolescente o direito ao desenvolvimento de sua sexualidade de forma segura e protegida, livres de abuso e da exploração sexual… nós estamos hoje aqui para debater, conversar e informar sobre isso. Obrigada a todos pela presença”.

A assistente social e presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) Tereza Marta, que recentemente participou de uma Capacitação do Selo UNICEF na cidade de Oeiras, repassou aos presentes alguns dados de 2017 e 2018 referentes  a violação contra crianças e adolescentes. “De acordo com os dados apresentados durante a capacitação em Oeiras, 64% das violências são feitas na família e acontecem dentro de casa, 20% são os vizinhos e 14% são os estranhos.  Em relação aos acusados de cometerem esses atos, 92% são do sexo masculino e apenas  8% são do sexo feminino.  Em relação as vítimas, 26 % são do sexo masculino e 74% são do sexo feminino… e 40% das agressões que foram feitas no anos de 2017 e 2018 foram contra crianças e adolescentes, números que ressaltam a importância da realização desse campanha no Brasil inteiro”.

Na sequência, jovens que integram o Núcleo de Cidadania dos Adolescentes (NUCA), que também estão engajados nessas causa, fizeram uma apresentação com uma abordagem reflexiva sobre o 18 de Maio.

Os jovens lembraram a história da jovem Araceli Crespo, uma menina de apenas 8 anos de idade, que foi violada e violentamente assassinada em 18 de maio de 1973. Seu corpo apareceu seis dias depois carbonizado e os seus agressores, jovens de classe média alta, nunca foram punidos. A data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000.

Os jovens destacaram a importância de denunciar os casos de abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes através do Disque 100, serviço de discagem gratuito que recebe, analisa e encaminha denúncias de violações de direitos humanos relacionadas a diversos grupos e/ou temas, incluído crianças e adolescentes.

Logos após, conselheiro tutelar Romilson Silva, em nome dos demais membros do órgão defensor e fiscalizador da garantia dos direitos da criança e adolescente, conclamou a todos para intensificar as ações de combate e denúncia as violações contra crianças e adolescentes. “Só em 2017, mais de 14 mil denúncias de abuso sexual contra crianças e adolescentes foram registradas no Disque 100. No entanto, o número pode ser bem maior quando considerado que muitos casos permanecem em segredo. A campanha surgiu para quebrar este silêncio… o abuso sexual deixa marcas para a vida toda! Acriança vai viver o resto da vida com aquele trauma, podendo inclusive vir a ter depressão. Faça algo por uma criança desconhecida! Faça algo por uma criança que você conhece! Disque 100 ou comunique o Conselho Tutelar”, concluiu o conselheiro Romilson.

Em seguida, a psicóloga Graça Moura, que integra a equipe técnica da Secretária Municipal de Assistência Social, ministrou uma palestra sobre o tema central do evento. “O 18 de maio faz a gente lembrar de uma data de 1973, quando rapazes da classe média alta abusaram, estupraram assassinaram uma menina de apenas 8 anos de idade. As pessoas sabem dessa história, mas a sociedade por muitas vezes se comporta como se a desconhecesse, pois as nossas crianças continuam sendo abusas sexualmente e o que é lamentável é que parte delas são abusas por pessoas muito próximas… Eventos como esse tem muita importância pra dizer para as pessoas que a gente não pode fazer silêncio diante do abuso sexual contra crianças e adolescentes, que é uma chaga na nossa sociedade”.

Em conversa com o CGNotícias, a palestrante destacou apoio e o engajamento dos gestores municipais em eventos como esse e disse que o saldo é sempre positivo. “Os gestores de Campo Grande sempre apoiam esse eventos… a primeira dama Vandeslene apoia e sempre está perto e tem o cuidado de cuidar inclusive dos espaços aonde os eventos vão acontecer. O sonho da gente é ver multidões em eventos como esse, mas eu nunca lamento as ausências, eu edifico as presenças… Pois as pessoas que estavam aqui, elas precisavam estar aqui por alguma razão. Então, é muito importante e o saldo de um evento desses é positivo, não tenho nenhuma dúvida disso”, avaliou a psicóloga Graça Moura.

Finalizando o evento, foi servido um lanche a todos os presentes.

Confira mais imagens do evento: 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *