Home / Notícias / Destaques / ‘Vão querer matá-lo’, diz Wellington Dias sobre ex-presidente Lula

‘Vão querer matá-lo’, diz Wellington Dias sobre ex-presidente Lula


O governador Wellington Dias (PT) declarou que já chegou a alertar o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) sobre o risco de morte que poderá viver caso ele possa disputar as eleições presidenciais em 2018.

Em entrevista ao Notícia da Manhã, desta segunda-feira (26), Wellington Dias comentou que chegou a alertar Lula sobre um possível atentado.

“Eu avalio que o (ex-presidente) Lula é um candidato forte. Eu já o alertei que se não conseguirem tirar ele pelo julgamento, por alguma coisa, vão querer matá-lo. É preciso ter cuidado inclusive com a vida porque é um projeto de país que está em jogo”, disse o governador.

Atualmente, o ex-presidente é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro. “Não há nenhuma prova. Essa é a realidade, cada vez mais pessoas compreendem isso. Existe uma disputa com muito preconceito. Algumas pessoas do meu partido foram condenadas, umas injustamente como o José Genuíno; é lamentável que um dia a história vai reparar. Se você olha de 100 que tiveram condenação, oito são do partido (PT), os outros 92 são dos demais partidos”, complementa o governador.

Wellington Dias também avaliou que a situação é contra os lideres do partido, e não necessariamente contra a sigla, pois Lula é um forte candidato a ser novamente presidente da República.

“Eu avalio que tem um movimento contra os líderes, não é contra o PT. No momento em que você desmoraliza os líderes empresariais, da política, sociais, de todas as áreas, você cria uma instabilidade no país. E quem ganha com isso? Quem vive de especulações. A bolsa de valores sobe e desce, as ações da Petrobras sobe e desce, os juros não podem cair”, esclareceu.

O governador também voltou a falar do processo de impeachment que afastou a ex-presidente da República, Dilma Rousseff (PT).

“Cada vez mais pessoas compreendem o significado do golpe, do afastamento da presidente Dilma Rousseff. Nós tivemos uma situação em que se tirou uma presidente legitimamente eleita pelo voto popular, sem cometer crime. Por que o Supremo não julga o processo da presidente Dilma? Porque não tem como julgar e dizer que ela praticou crime. Tudo está sendo feito tem com um objetivo: não deixar que Luís Inácio Lula Silva seja candidato. Está ficando cada vez mais claro para todas as classes sociais”, finalizou.

Fonte: Cidade Verde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *